Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Confrontar ou não confrontar?

por Maria Popia, em 25.03.15

Quem está vivo sabe que é impossível passar por esta vida sem pelo menos ter alguns disabores. Hoje partilho convosco o disabor da vida número 85621: pequenos/grandes arrrufos com colegas de trabalho.

Eu nunca tive uma grande discussão com um/uma colega de trabalho, por isso, acho que sou uma priveligiada. A minha questão é mais: devemos ou não confrontar as pessoas quando fazem ou dizem algo que não gostamos?

Eu acho que depende dos dias. A maioria das vezes guardo as minhas irritações só para mim. Se calhar faço mal porque me nascem mais rugas e cabelos brancos. Será que era melhor desatar a barafustar com toda a gente? Provavelmente não seria a solução.

É claro que para me lembrar de escrever sobre isto é porque alguma coisa me aconteceu. Na verdade hoje um colega de trabalho teve uma atitude que não gostei. Respirei fundo e pus-me a pensar: vou ou não falar com ele? E fui. Tudo pacífico, disse-lhe que preferia falar com ele do que guardar para mim.

Não sou uma pessoa que se dê muito bem com confrontos. Fico sempre a pensar se terei sido injusta, se a culpa foi minha e eu não me apercebi. Ninguém é perfeito e todo o mundo erra. Às vezes acho devia ser mais assertiva e não ter tanto medo do que os outros vão pensar. Ou então é melhor ser como sou.

Oh dúvidas existenciais chatinhas.

Autoria e outros dados (tags, etc)


5 comentários

Imagem de perfil

De Tagarelices ao Vento a 13.04.2015 às 09:17

è uma questão pertinente. Por vezes no meu trabalho também passo por situações assim. Acho que devemos acalmar-nos para não agirmos de cabeça quente, mas acho que devemos falar, expor a nossa opinião. Por experiência, as vezes que decidi não falar, deixar para lá, esquecer, cheguei à conclusão que não valeu a pena; pois fiquei a matutar na questão e o outro nem sequer soube que me "ofendeu".

Comentar post





Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Previsão meteorológica

Ocorrência de ideias (quase) diariamente, possibilidade de precipitação de pensamentos em dias mais ou menos nublados mas com boas abertas.


Comentários recentes

  • Us4all

    ohhhh que péssima publicidade Sejamos sinceros, es...

  • Helena Duque

    Sem dúvida... fui lá duas vezes e duas vezes passe...

  • Marta Elle

    Eu penso isso de todas as praias.

  • m-M

    Acontece-me sempre o mesmo em Francelos - Gaia :p

  • marta-omeucanto

    Aqui em mafra visitaram-nos durante a noite!Hoje, ...


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D