Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Os homens têm medo das malas das mulheres

por Maria Popia, em 19.12.14

scared-man.jpg

Uma noite destas estávamos em casa, eu e o meu mais-que-tudo. Já não sei porquê pedi-lhe para me ir buscar a carteira que estava na minha mala.

Ele vira-se para mim e era notório o olhar de horror, drama e tragédia. "Tu queres que vá mexer na tua mala?", e eu, "Sim. Vai lá buscar por favor. Não me apetece nada sair do sofá e tu estás mais perto da mala".

Ele foi. Contrariado, mas foi. Pelo caminho foi resmungando "Não gosto de mexer em malas que não são minhas". O que ele queria dizer é que não gosta de mexer na MINHA mala porque não percebe qual a razão de nunca encontrar nada à primeira.

A carteira, provavelmente a única coisa que eu até consigo encontrar facilmente na minha mala, ele não encontrou. Nem à primeira, nem à segunda tentativa. "Estás a ver, eu disse-te que não gosto de mexer em malas".

Mas este não foi um episódio isolado. Sempre que lhe peço para ir buscar alguma coisa à minha mala é raro (acho mesmo que nunca aconteceu) ele encontrar o que pedi.

Isto leva-me a acreditar que os homens têm, à partida, medo das malas das mulheres. Quando lhes pedimos para entrar nesse mundo desconhecido há alguma coisa dentro deles que entra em curto-circuito. Não que eles não fossem capazes de encontrar o que pedimos, mas são vítimas de alguma coisa que se despoleta no seu interior e que os deixa atordoados.

Tudo bem que às vezes nós mesmas nos perdemos na imensidão de coisas que existem dentro das nossas malas. E sim, acontece-me estar meia hora à porta de casa porque nunca encontro as chaves (culpa destas malas enormes que alguém inventou). Mas conseguimos encontrar o que procuramos. Eles não.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.





Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Previsão meteorológica

Ocorrência de ideias (quase) diariamente, possibilidade de precipitação de pensamentos em dias mais ou menos nublados mas com boas abertas.


Comentários recentes

  • Us4all

    ohhhh que péssima publicidade Sejamos sinceros, es...

  • Helena Duque

    Sem dúvida... fui lá duas vezes e duas vezes passe...

  • Marta Elle

    Eu penso isso de todas as praias.

  • m-M

    Acontece-me sempre o mesmo em Francelos - Gaia :p

  • marta-omeucanto

    Aqui em mafra visitaram-nos durante a noite!Hoje, ...


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D