Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ah viajar de expresso e as suas desventuras...

Estou a escrever-vos ainda em modo jetleg pois acabo de passar as últimas 5 horas enfiada em expressos.

Se na primeira parte da viagem a coisa nem correu mal de todo, o mesmo não se pode dizer da segunda. Ia um gordinho num banco perto do meu (graças a todos os santinhos não ia mesmo ao meu lado) e a criatura achou por bem ressonar o caminho todo.

Mas não era um ressonar qualquer meus amigos e amigas. A sonoridade era tal que ele acordava de vez em quando assustado com o seu próprio ronco. Mas que mal fiz eu a deus? Se tivesse mais tempo naquele expresso juro que lhe tinha mandado a sandes que tinha na mala à cabeça.

Ah e já agora partilho com vocês a minha revolta por ter de pagar 50 cêntimos para usar o wc em Sete Rios (Lisboa). Se eu tivesse alternativa não viam nem um cêntimo meu, mas assim não tenho mesmo outro remédio. Mas que fico revoltada, lá isso fico.

Enfim, toda a gente que anda de expresso já passou certamente por situações semelhantes. Ou a pessoa que se deita com o banco da frente em cima de nós, ou a do banco de trás que nos pontapeia até mais não, ou o ser sociável que quer falar connosco a viagem toda...um dia escrevo um livro à pala disto: "Clássicos das viagens de expresso".

Que bonitas situações já experienciaram a bordo de um expresso? Deitem tudo cá para fora!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Das irritações # 4

por Maria Popia, em 05.01.15

Pessoas que falam demasiado alto em transportes públicos.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Viagens casa-trabalho-casa

por Maria Popia, em 23.11.12

Todos os dias pelas 8H20 da manhã apanho o autocarro para o trabalho. É uma viagem de pouco mais de 30minutos. Gosto de ir sempre perto da janela, perdida nos meus pensamentos.

Todos nós que viajamos de autocarro, quer queiramos ou não, acabamos sempre por pensar na vida ou em outros assuntos igualmente profundos (ou que parecem profundos, afinal de contas às 8H20 da manhã tudo parece demasiado profundo).

E assim vamos perdidos nos nossos pensamentos/problemas/desejos/ambições/sonhos. Às vezes deixamos esse transe em suspenso quando alguma coisa ou alguém nos chama a atenção. Aí começamos a imaginar uma história para cada pessoa/acontecimento.

Gosto de inventar histórias para as pessoas que viajam de autocarro. Histórias que são vividas intensamente por essas pessoas sem que elas próprias saibam. Apodero-me dessas pessoas e crio-lhes uma vida paralela.

Todos os dias há novas pessoas a viajar no autocarro que eu apanho. O 24. E depois há aquelas pessoas que, tal como eu são, já são habitués. A essas gosto de pensar que já conheço, porque apanhamos o mesmo autocarro todos os dias. Temos algo em comum. Não sei os seus nomes mas conheço-as. Será que também pensam o mesmo que eu? Será que também elas me conhecem? Gosto de pensar que sim.

Logo à tarde vou apanhar outro autocarro de volta a casa.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Previsão meteorológica

Ocorrência de ideias (quase) diariamente, possibilidade de precipitação de pensamentos em dias mais ou menos nublados mas com boas abertas.


Comentários recentes

  • Us4all

    ohhhh que péssima publicidade Sejamos sinceros, es...

  • Helena Duque

    Sem dúvida... fui lá duas vezes e duas vezes passe...

  • Marta Elle

    Eu penso isso de todas as praias.

  • m-M

    Acontece-me sempre o mesmo em Francelos - Gaia :p

  • marta-omeucanto

    Aqui em mafra visitaram-nos durante a noite!Hoje, ...


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D