Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Vinha eu toda feliz...

por Maria Popia, em 25.01.16

...anunciar que finalmente tenho a cozinha pronta e já tenho fogão a funcionar (mais de um mês depois, toda a história desta saga aqui) e eis que outro drama se instala.

Estava eu a lavar a loiça e reparo que tenho os pés em cima de uma poça de água. Toca a procurar em desespero de onde vinha o tsunami. Vinha das torneiras debaixo do lava-loiças e única forma de parar a enchente era ter a água cortada. Toca a ligar ao "senhor" (para não lhe chamar já aqui nomes feios) que me instalou a cozinha e que, claro, não atendeu nenhuma das chamadas.

Tivemos de chamar outro canalizador e gastar mais 35 euros. E a coisa ainda esteve negra com possibilidade de ter de tirar canos para fora e esburacar sabe deus o quê. Basicamente o "senhor" instalador que trabalha com a Leroy Merlin (onde comprámos as coisas da cozinha, e já me arrependi) deixou uma peça, que ligava às torneiras de segurança, lascada e aquilo começou a deixar passar água como se não houvesse amanhã.

Por enquanto o problema parece estar resolvido. Isto não tem estado fácil...

why-me.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Olha é sexta-feira 13...

por Maria Popia, em 13.11.15

...e só agora é que reparei. Até ver nenhum azar a registar, e por aí?

 

13.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


A tarde horribilis

por Maria Popia, em 23.09.15

Ontem o meu dia estava a correr tão normalmente que nada fazia prever o fim de tarde dramático que me esperava.

Então não fui perder o telemóvel? E o pior foi que só reparei porque fui cortar a peruca e queria mostrar à senhora o bonito penteado que ambicionava.

Posso até nem ligar ao telemóvel durante um dia inteiro mas quando me apercebi que não o tinha senti-me nua. Parece que nos falta um bocado. E adivinhem qual foi o meu primeiro pensamento quando dei pela falta dele? "Ah vou mandar mensagem ao rapaz a dizer que perdi o celular!". Lol para mim.

Com o telemóvel desaparecido em combate lembrei-me de ligar para os sítios onde tinha estado, no trabalho, onde ele pudesse estar. Nada. Voltei ao gabinete olhei para a secretária e nada. O meu coração parou. Comecei a remexer em papéis e lá estava o maroto, soterrado. 

Volto para casa, já bem mais aliviada, e vou tomar banho. E nem numa coisa tão normal tive sorte. Bati com o dedo do pé (aquele que fica antes do mindinho) na beira da banheira e até vi plutão. Como é que uma coisa tão pequena pode doer tanto? Mas dói, e não é pouco. Acho que vai ficar todo roxo. Hoje desloco-me a mancar.

Mas estou viva. Já passou.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Previsão meteorológica

Ocorrência de ideias (quase) diariamente, possibilidade de precipitação de pensamentos em dias mais ou menos nublados mas com boas abertas.


Comentários recentes

  • Us4all

    ohhhh que péssima publicidade Sejamos sinceros, es...

  • Helena Duque

    Sem dúvida... fui lá duas vezes e duas vezes passe...

  • Marta Elle

    Eu penso isso de todas as praias.

  • m-M

    Acontece-me sempre o mesmo em Francelos - Gaia :p

  • marta-omeucanto

    Aqui em mafra visitaram-nos durante a noite!Hoje, ...


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D